Filme: “Efeito Borboleta”

efeito-borboletaO pri­meiro filme da série “Efeito Bor­bo­leta” e melhor de todos!

Efeito bor­bo­leta é um termo que se refere à depen­dên­cia sen­sí­vel às con­di­ções ini­ci­ais den­tro da teo­ria do caos. Este efeito foi ana­li­sado pela pri­meira vez em 1963 por Edward Lorenz. Segundo a cul­tura popu­lar, a teo­ria apre­sen­tada, o bater de asas de uma sim­ples bor­bo­leta pode­ria influ­en­ciar o curso natu­ral das coi­sas e, assim, tal­vez pro­vo­car um tufão do outro lado do mundo.

O efeito bor­bo­leta faz parte da teo­ria do caos, a qual encon­tra apli­ca­ções em qual­quer área das ciên­cias: exa­tas (enge­nha­ria, física, etc), médi­cas (medi­cina, vete­ri­ná­ria, etc), bio­ló­gi­cas (bio­lo­gia, zoo­lo­gia, botâ­nica, etc) ou huma­nas (psi­co­lo­gia, soci­o­lo­gia, etc), na arte ou reli­gião, entre outras apli­ca­ções, seja em áreas con­ven­ci­o­nais e não con­ven­ci­o­nais. Assim, o Efeito Bor­bo­leta encon­tra tam­bém espaço em qual­quer sis­tema natu­ral, ou seja, em qual­quer sis­tema que seja dinâ­mico, com­plexo e adap­ta­tivo. Existe um filme com o nome “The But­ter­fly Effect” (Efeito Bor­bo­leta) fazendo refe­rên­cia a esta teoria.

Sobre o filme:

Efeito Bor­bo­leta (no ori­gi­nal: The But­ter­fly Effect) é um filme esta­du­ni­dense de fic­ção cien­tí­fica lan­çado em 2004, escrito e diri­gido por Eric Bress e J. Mackye Gru­ber, estre­lado por Ash­ton Kut­cher e Amy Smart. O título do longa refere-se ao efeito bor­bo­leta, uma expres­são uti­li­zada na teo­ria do caos para fazer refe­rên­cia a uma das carac­te­rís­ti­cas mais mar­can­tes dos sis­te­mas caó­ti­cos: a sen­si­bi­li­dade nas con­di­ções iniciais.

Kut­cher inter­preta Evan Tre­born, um estu­dante uni­ver­si­ta­rio de 20 anos de idade,2 com Ammy Smart como sua namo­rada de infân­cia Kay­leigh Mil­ler, Wil­liam Lee Scott como Tommy Miler, seu irmão com ten­dên­cias sádi­cas e Elden Hen­son como seu vizi­nho, Lenny. Evan des­co­bre que tem a capa­ci­dade de via­jar no tempo para habi­tar sua antiga per­so­na­li­dade (isto é, sua mente adulta habita em seu corpo mais jovem) e mudar o pas­sado, mudando seus com­por­ta­men­tos pas­sa­dos??. Tendo sido vítima de vários trau­mas de infân­cia agra­va­dos por per­das de memó­ria indu­zida por estresse, ele tenta acer­tar as coi­sas para si e seus ami­gos, mas há con­sequên­cias ines­pe­ra­das para todos.

Fonte: Wiki­pé­dia

Fonte: You­tube

,

Comentários

Filme: “Gênio Indomável”

genio_indomavel

Sinopse Matt Damon é Will Hun­ting, um jovem humilde, porém bri­lhante. Nunca esteve numa uni­ver­si­dade e vive de peque­nos tra­ba­lhos, mesmmo assim é capaz de citar fatos his­tó­ri­cos e resol­ver com­pli­ca­das equa­ções mate­má­ti­cas. Quando seu bri­lhan­tismo é des­co­berto por um pro­fes­sor da uni­ver­si­dade onde tra­ba­lha como ser­vente, Will tem a sua chance. Mas antes pre­ci­sará livrar-se de uma ordem de pri­são. Sua única espe­rança é Sean McGuire (Robin Wil­li­ams), um pro­fes­sor uni­ver­si­tá­rio e tera­peuta que o admira e com­pre­ende o que é lutar por seu espaço na vida.

Fonte: Inter­fil­mes

Um exce­lente filme!

Fonte: You­tube

,

Comentários

Filme: “Quebrando a Banca”

Um filme que retrata a apli­ca­ção da probabilidade:

21Ins­pi­rado na his­tó­ria verí­dica dos jovens mais bri­lhan­tes dos Esta­dos Uni­dos — e de como eles ganha­ram milhões em Las Vegas de acordo como o rela­tado em Brin­ging Down the House, livro best-seller de Ben Mezrich.

Sinopse: Ben Camp­bell (Jim Stur­gess) é um bri­lhante estu­dante do M.I.T. (Ins­ti­tuto Tec­no­ló­gico de Mas­sa­chu­setts). O seu único pro­blema é não ter dinheiro para pagar as con­tas esco­la­res, mas a solu­ção está onde ele menos espe­rava: nas car­tas. Ele é recru­tado para inte­grar o grupo dos mais talen­to­sos estu­dan­tes da escola, que todos os fins-de-semana vão a Las Vegas, com fal­sas iden­ti­da­des e com as suas men­tes bri­lhan­tes, são capa­zes de aumen­tar em grande escala as pro­ba­bi­li­da­des de ganhar no blackjack.

Além disto, ainda con­tam com o pro­fes­sor de mate­má­tica (e gênio da esta­tís­tica) Micky Rosa (Kevin Spa­cey) como líder. A con­ta­gem das car­tas e um, muito bem defi­nido esque­mas de sinais, que per­mi­tem à equipa ven­cer nos gran­des cas­si­nos. Sedu­zido pelo dinheiro e pelo estilo de vida de Vegas, e pela sua inte­li­gente e sexy amiga Jill Tay­lor (Kate Bosworth), Ben começa a ir até ao limite.

Ape­sar da con­ta­gem da carta não ser ile­gal, o risco é cada vez mais ele­vado e o grande desa­fio prende-se agora com,não só man­ter a con­ta­gem cor­recta, mas tam­bém enga­nar o chefe de segu­rança dos casi­nos: Cole Wil­li­ams (Lau­rence Fishburne).

Filme com­pleto dublado:

Fonte: You­tube e Wikipedia

, ,

Comentários

Filme: “Uma Mente Brilhante”

225px-UmaMenteBrilhanteSINOPSE: John Nash é um mate­má­tico pro­lí­fico e de pen­sa­mento não con­ven­ci­o­nal, que con­se­gue sucesso em várias áreas da mate­má­tica e uma car­reira aca­dê­mica res­pei­tá­vel. Após resol­ver na década de 1950 um pro­blema rela­ci­o­nado à teo­ria dos jogos, que lhe ren­de­ria, em 1994, o Pré­mio de Ciên­cias Eco­nó­mi­cas em Memó­ria de Alfred Nobel (não con­fun­dir com o Pré­mio Nobel), Nash se casa com Ali­cia. Após ser cha­mado a fazer um tra­ba­lho em crip­to­gra­fia para o Governo dos Esta­dos Uni­dos, Nash passa a ser ator­men­tado por delí­rios e alu­ci­na­ções. Diag­nos­ti­cado como esqui­zo­frê­nico, e após várias inter­na­ções, ele pre­ci­sará usar de toda a sua raci­o­na­li­dade para dis­tin­guir o real do ima­gi­ná­rio e vol­tar a ter uma vida nor­mal assim como seus amigos.

Um clás­sico para a Edu­ca­ção Matemática!

Filme Com­pleto Dublado:

Fonte: You­tube

Uma Mente Bri­lhante (em inglês: A Beau­ti­ful Mind), é um filme esta­du­ni­dense de 2001, do gênero drama bio­grá­fico, diri­gido por Ron Howard, sobre a vida do mate­má­tico John For­bes Nash.

John For­bes Nash Jr. (Blu­e­fi­eld, 13 de junho de 1928 – Nova Jér­sei, 23 de maio de 2015) foi um mate­má­tico norte-americano que tra­ba­lhou com teo­ria dos jogos, geo­me­tria dife­ren­cial e equa­ções dife­ren­ci­ais par­ci­ais, ser­vindo como Mate­má­tico Sénior de Inves­ti­ga­ção na Uni­ver­si­dade de Prin­ce­ton. Com­par­ti­lhou o Prê­mio de Ciên­cias Econô­mi­cas em Memó­ria de Alfred Nobel de 1994 com Rei­nhard Sel­ten e John Harsanyi.

O roteiro foi base­ado no livro homô­nimo de Syl­via Nasar, uma bio­gra­fia muito pre­cisa e abran­gente da vida de Nash, adap­tado por Akiva Golds­man, que alte­rou vários fatos rela­ti­vos à vida e à doença de Nash por razões comer­ci­ais ou para maior efeito dra­má­tico e, por essa razão, rece­beu várias críticas.

O filme foi pro­du­zido por Ron Howard e Brian Gra­zer, para a Uni­ver­sal Stu­dios e DreamWorks.

Fonte: Wiki­pé­dia

,

Comentários

Filme: o jogo da imitação

jogodaimitacaoSINOPSE
O Jogo da Imi­ta­ção (The Imi­ta­tion Game, 2014) é a cine­bi­o­gra­fia do gênio mate­má­tico Alan Turing estre­lada por Bene­dict Cumberbatch.

Durante a Segunda Guerra Mun­dial, o governo bri­tâ­nico monta uma equipe de cien­tis­tas e inven­to­res que tem por obje­tivo que­brar a deco­di­fi­ca­ção das máqui­nas Enigma, aju­dando a que­brar códi­gos de men­sa­gens secre­tas nazis­tas e auxi­li­ando na vitó­ria ali­ada. The Imi­ta­tion Game foca na his­tó­ria de um des­ses homens, o bri­tâ­nico Turing gênio mate­má­tico e nome fun­da­men­tal às ciên­cias da com­pu­ta­ção. O filme deve se esten­der aos anos pos­te­ri­o­res à guerra, quando Turing foi cri­mi­nal­mente pro­ces­sado por ser homos­se­xual no iní­cio da década de 1950. Ele pode­ria esco­lher a cas­tra­ção quí­mica ou a pri­são — e ficou com a pri­meira opção. Des­mo­ra­li­zado, o mate­má­tico aca­be­ria come­tendo sui­cí­dio comendo uma maçã con­ta­mi­nada com cia­nu­reto. Reza a lenda que a Apple (“maçã”) de Steve Jobs teria sido bati­zada em home­na­gem a Turing.

Assita ao filme legen­dado completo:

Dublado:

Alan Mathi­son Turing OBE (23 de junho de 1912 — 7 de junho de 1954) foi um mate­má­tico, lógico, crip­to­a­na­lista e cien­tista da com­pu­ta­ção bri­tâ­nico. Foi influ­ente no desen­vol­vi­mento da ciên­cia da com­pu­ta­ção e na for­ma­li­za­ção do con­ceito de algo­ritmo e com­pu­ta­ção com a máquina de Turing, desem­pe­nhando um papel impor­tante na cri­a­ção do com­pu­ta­dor moderno.1 2 3 Ele tam­bém é pio­neiro na inte­li­gên­cia arti­fi­cial e na ciên­cia da computação.4

Durante a Segunda Guerra Mun­dial, Turing tra­ba­lhou para a inte­li­gên­cia bri­tâ­nica em Blet­ch­ley Park, num cen­tro espe­ci­a­li­zado em que­bra de códi­gos. Por um tempo ele foi chefe do Hut 8, a seção res­pon­sá­vel pela crip­to­a­ná­lise da frota naval alemã. Pla­ne­jou uma série de téc­ni­cas para que­brar os códi­gos ale­mães, incluindo o método da bomba ele­tro­me­câ­nica, uma máquina ele­tro­me­câ­nica que pode­ria encon­trar defi­ni­ções para a máquina Enigma.

Após a guerra, tra­ba­lhou no Labo­ra­tó­rio Naci­o­nal de Física do Reino Unido, onde criou um dos pri­mei­ros pro­je­tos para um com­pu­ta­dor com um pro­grama arma­ze­nado, o ACE. Pos­te­ri­or­mente, Turing se inte­res­sou pela quí­mica. Escre­veu um artigo sobre a base quí­mica da morfogênese5 e pre­viu rea­ções quí­mi­cas osci­lan­tes como a Rea­ção de Belousov-Zhabotinsky, que foram obser­va­das pela pri­meira vez na década de 1960.

A homos­se­xu­a­li­dade de Turing resul­tou em um pro­cesso cri­mi­nal em 1952 — os atos homos­se­xu­ais eram ile­gais no Reino Unido na época, e ele acei­tou o tra­ta­mento com hormô­nios femi­ni­nos e cas­tra­ção quí­mica, como alter­na­tiva à pri­são. Mor­reu em 1954, algu­mas sema­nas antes de seu ani­ver­sá­rio de 42 anos, devido a um apa­rente auto-administrado enve­ne­na­mento por cia­neto, ape­sar de sua mãe (e alguns outros) ter con­si­de­rado a sua morte aci­den­tal. Em 10 de setem­bro de 2009, após uma cam­pa­nha de inter­net, o primeiro-ministro bri­tâ­nico Gor­don Brown fez um pedido ofi­cial de des­cul­pas público, em nome do governo bri­tâ­nico, devido à maneira pela qual Turing foi tra­tado após a guerra.6 Em 24 de dezem­bro de 2013, Alan Turing rece­beu o per­dão real da rai­nha Eli­sa­bete II, da con­de­na­ção por homossexualidade.7

Fonte: Wiki­pe­dia

Related Posts with Thumbnails

, ,

Comentários